A Música como formação cidadã e cultural

De 150 a 200 alunos participam por ano das Oficinas de Música no CAIC em Campos Novos. Projeto foi ampliado neste ano para outras unidades de ensino.

A música é a principal arte em todo o mundo. Desde tribos indígenas, até em grandes cidades, é em especial uma forte presença artística na cultura. Criando novas oportunidades de formação pedagógica, a música passou a ocupar um lugar importante na vida cultural da comunidade escolar da Escola Municipal Nair da Silva Gris – CAIC de Campos Novos. Desde o ano 2000, a Escola desenvolve oficinas de música no contraturno escolar, com o acompanhamento do professor Alaercio Mecabô, formado em história e autodidata em música desde pequeno.

Com ótimos resultados pedagógicos no CAIC, o trabalho foi ampliado com o lançamento neste ano do Projeto Integrador de Potencialidades, com objetivo de estender as oficinas de música para outras escolas municipais. “O projeto começou este ano, é uma extensão e também uma ampliação do que eu fazia desde 2000 aqui no CAIC. Em 2000 nós tínhamos ainda uma escola em período integral no CAIC. Eu atuava como professor municipal de história e fazia música, acabei sendo convidado para trabalhar nestas oficinas. Mais tarde acabou o período integral e o CAIC passou a funcionar como escola de ensino fundamental normal, foram então mantidas algumas oficinas que pedagogicamente davam resultado. Foram criados vários métodos de trabalho e neste ano fomos convidados a ampliar a atividade, nascendo o Integrador de Potencialidades”, relatou o professor.

O Projeto Integrador de Potencialidades já está atendendo também alunos das Escolas Waldemar Rupp, Novos Campos e Itinerante, devendo ser ampliado aos poucos. No CAIC as oficinas oferecidas são de violão, guitarra, contrabaixo, bateria, percussão, teclados e flauta doce, além da formação de bandas. As oficinas funcionam todos os dias, de segunda a sexta-feira, nos períodos matutino e vespertino. Com a ampliação do projeto, outros dois professores foram contratados, os músicos Antonio Marques e Valdez Alves.

A música é um meio de expressão de ideias e sentimentos, mas também uma forma de linguagem muito apreciada pelas pessoas. Desde muito cedo, a música adquire grande importância na vida de uma criança. Professor Alaercio fala sobre outros benefícios. “A música faz um trabalho maravilhoso na parte pedagógica. Primeiro música é matemática pura, o aluno também vai aprender a língua portuguesa, postura, trabalho em grupo e noção de espaço, então tudo isso acrescenta em sala de aula. Vão aprender ainda concentração, respeito, que estão em um grupo e tem que seguir regras e também a ser disciplinados, porque música requer muita disciplina. Com tudo isso desenvolvemos algo fundamental na criança, a autoestima. A música contribui para a formação cidadã, para a formação de vida”, enfatizou o professor.

O Projeto Integrador de Potencialidades é mantido pela Prefeitura Municipal. Embora o objetivo das oficinas de música seja pedagógico, vários artistas se formaram a partir da atividade desenvolvida no CAIC. “Nós já fizemos vários eventos, claro que o nosso objetivo principal não é transformar eles em artistas, mas ao longo do tempo tenho inúmeros músicos hoje que estão no palco, por exemplo a Banda Jonny Size, é formada por integrantes daqui, o Patrick que é do baixo, era aluno da gente e é meu filho inclusive, o Wagner e o Diego, professor aqui do CAIC que é o vocalista. Temos o Edmilson Rodrigues, que gravou CD, a dupla dos gêmeos Mano e Leo, que também gravaram e eram nossos alunos e ainda um trio que trabalha com viola e hoje estudam na Escola Paulo Blasi”, exemplificou Alaercio. Professor Alaercio conclui afirmando que as oficinas de música buscam uma formação integral dos alunos.

E você com certeza leitor, deve lembrar de alguma música que tenha marcado sua infância e, junto com essa lembrança, deve recordar as sensações que acompanharam tal execução. Além de sensações, através da experiência musical são desenvolvidas capacidades que serão importantes durante o crescimento do indivíduo como ser humano.

A música é definida ainda como uma forma pela qual podemos expressar e reproduzir a intensidade de nossos sentimentos sem precisarmos ter a eloquência e o dom das palavras. É uma forma de interpretar o tempo, a nossa diversidade de culturas, hábitos, costumes e manifestações, por ser uma linguagem universal e irrestrita, que expressa uma característica dos nossos sentimentos.

Quem gosta de ouvir música ou cantar mostra detalhes dos seus sentimentos através dela.

A música que ouvimos ou cantamos é como se alguém interpretasse nossas alegrias ou tristezas, nossa dor ou alivio, nossa raiva ou mansuetude e transformando-as em rimas.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1477 de 04 de Maio de 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui