Amar a natureza é amar a si mesmo

Não dá para entender porque cuidar do meio ambiente parece ser visto como uma obrigação pesada. Quando as pessoas vão perceber que elas precisam mais do meio ambiente do que o meio ambiente precisa delas?

Destruir o verde e transformar o mundo num lugar vertical rodeado de modernos e atraentes edifícios não custaria nada, e jamais afetaria nenhuma vida humana. Todos sabem que isso não é verdade, mas na prática vive-se como se fosse. Como modificar esta realidade e desenvolver no ser humano o amor ao que o mantém vivo?

O Brasil é um país verde, e a região de Campos Novos é uma prova dessa realidade. O verde predominante se mistura as inúmeras nuances de cores de flores e formam uma aquarela deslumbrante, formando um quadro real que merece contemplação constante. Que privilégio desfrutar de tudo isso.

Basta olhar para aprender a admirar, basta admirar para aprender a amar, e basta amar para aprender a cuidar e proteger. É o amor que move os pequenos e grandes gestos. Não requer o mínimo esforço aprender a amar a natureza. Motivos não faltam para cultivar profundo amor pela natureza: ela é linda, colorida, diversificada e viva, quer mais? Além disso cada componente dela tem uma utilidade no mundo, tudo tem uma função no meio ambiente e na maioria das vezes nos beneficia. Como não a amar?

Campos Novos conta com uma bela paisagem a seu redor que é somada ao espaço de preservação que é o Parque Rio Canoas, que completou um ano funcionamento. Este é um dos grandes presentes e riquezas que aqui se abriga. Quantas vidas e espécies se encontram ali? Esta é a melhor herança que pode ser deixada para as próximas gerações.

Hoje há muitos investimentos em tecnologia para alcançar novas descobertas e o mundo já evoluiu bastante, mas a tecnificação tem sido usada mais contra do que a favor do meio ambiente. Hoje se destrói plantações sem dor na consciência em nome da modernidade, se usa os mais ofensivos defensivos agrícolas em nome do capitalismo e parece que nada disso tem importância.

Não é que se tenha que parar no tempo e se trave o desenvolvimento. Mas a necessidade é que os olhares se mobilizem para o que realmente é essencial a vida. O verde, a natureza, o meio ambiente, a ecologia devem ser cuidados, não porque eles precisam dos seres humanos, mas, acima de tudo, porque os seres humanos necessitam deles. Amar a natureza é amar a si mesmo.

Por: Por: Priscila Nascimento
Jornalista

*Editorial publicado no jornal “O Celeiro”, Edição 1606 de 28 de novembro de 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui