2020 e o retorno do Cetim!

Ana Kanovick

Hello mulherada, como vocês estão?

O novo ano chegou e nós voltamos com tudo falando de estilo e tudo que rola no mundo da moda por aqui. E para iniciarmos este novo ciclo com tudo já vou começar contando uma mega fofoca por aqui. Um queridinho “da vovó” que vai bombar e você precisa saber já!

Estamos falando do retorno “estrelado” do famoso cetim, um tecido comumente noturno que ganhou espaço e deve aparecer por todos os lados nos próximos meses. Ele é originalmente composto de seda e lã, possui um lado brilhante e um fosco, sendo que sua principal característica é o brilho e era um dos tecidos mais recomendados pelos alfaiates antigamente, sendo um dos mais antigos e luxuosos que conhecemos.

Surgiu na Idade Média e ganhou o mundo devido sua leveza e o caimento que proporciona. Como é clássico, ganhou status e agregava poder e grandeza aos que o usavam. Porém, um bom tempo depois ele tomou um ar de “fora de moda” e deu uma bela sumida, sendo reavivado em 2019. Apareceu em diversos desfilhes e eventos internacionais, nos looks das blogueirinhas mundo à fora e promete retomar seu lugar “ao sol” definitivamente em 2020. Eu particularmente adorei este reviver do cetim, amo um brilho e sou muito favorável à revisitarmos cada vez mais os antigos e maravilhosos clássicos que temos por aí.

E aí, como eu trago o cetim de volta à vida? Pelos clássicos, obviamente.

Ele continua sendo a melhor aposta para os eventos formais como casamentos, formaturas e eventos que pedem um look mais glamour. Ainda, fica lindo em saias midi ou longas, podendo tornar um look de trabalho estiloso e o auge do poder. Calças e peças únicas de cetim também devem aparecer aos montes, elas são chiques, atemporais e uma aposta maravilhosa para você começar!

Que tal experimentar esta e dica e mostrar seu estilo em 2020? Experimente!

 

Por: Ana Kantovick

Contatos em redes sociais:
Instagram: @anakantovick
Facebook: Ana Kantovick
Site: anakantovick.wordpress.com – (49) 998238633

*Coluna de Moda publicada no jornal ‘O Celeiro’ edição 1610 de 23 de janeiro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui