Cresce o número de casos de dengue confirmados em Santa Catarina

As ações do Estado de controle ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya têm alcançado significativos resultados. Apesar de estar localizado em uma região endêmica, quente, úmida e chuvosa, propícia para a disseminação do mosquito transmissor das doenças, o Pará é o quarto Estado brasileiro que mais combateu a dengue nos últimos seis anos, segundo balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Na foto, o mosquito Aedes aegypti. FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 10.01.2017
Mapa dos municípios catarinenses com foco do Aedes aegypti: Dive/SC

Entre 29 dezembro e 18 de janeiro, foram confirmados 11 casos de dengue no Estado, contra seis registrados no ano passado

Entre 29 de dezembro e 18 de janeiro, foram notificados 127 casos de dengue em Santa Catarina, o que representa redução de 27% em relação ao mesmo período do ano passado (164). Mesmo com a queda na notificação, o número de confirmações aumentou: passou de seis casos confirmados para 11 este ano. Além das confirmações, 38 casos foram descartados, enquanto 78 ainda estão sendo investigados.

O número de municípios que registraram a presença do mosquito Aedes aegypti e de focos também cresceu. Neste ano foram registrados 2.052 casos em 111 municípios, crescimento de 46,3% em relação ano passado, quando foram registrados 1.403 focos em 96 cidades. O número de municípios infestados, com disseminação e manutenção dos focos, também aumentou, de 76 para 97 (27,6%). Os dados foram divulgados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC).

Enquanto os casos de dengue aumentaram no Estado, as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti caíram. No período foram 15 casos suspeitos de febre de chikungunya, mas sem nenhuma confirmação. Já em 2019 foram 33 casos notificados com uma confirmação. Em relação ao Zika vírus, são três casos suspeitos, contra cinco registrados no ano anterior.

*Informações: Rede Catarinense de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui