Planejamento para não queimar a largada

Thiago W. Fagundes

O novo ano chega e com ele diversas despesas recorrentes desses primeiros meses. É pagamento de IPTU, IPVA, matrícula, material e uniformes escolares, alvarás de funcionamento das empresas, entre tantas outras que se apresentam.

Apesar de todos sabermos que essas despesas existem e que precisamos honrá-las, elas ainda pegam muita gente de surpresa. É necessário que estejamos preparados financeiramente para recebê-las, para que dessa forma não percamos os prazos, aproveitando assim, descontos que são concedidos mediante a adimplência. Caso contrário, já entramos um novo ano acumulando dívidas que resultam sempre no resultado que já conhecemos: o pagamento de juros desnecessários.

A falta de planejamento durante todo o ano que passou, os gastos excessivos e a empolgação com as festas de fim de ano e o período de férias, fazem com que muitas pessoas se percam nas suas despesas já no início deste ano, gerando dores de cabeça pelos próximos 11 meses.

É comum nesse período de reajustes salariais ouvirmos as pessoas reclamarem que ganham pouco, porém a grande questão não é apenas ganhar mais e sim, gastar menos do que se ganha, e administrar seus recursos de forma adequada, elencando de forma responsável obrigações, prioridades e ainda buscando supérfluos que possam ser eliminados, ou pelo menos reduzidos do montante total do orçamento.

Nossa dica de hoje é: programe-se para pagar as contas em dia. Aproveitar os descontos para pagamentos em cota única é sempre uma boa opção quando se tem dinheiro no bolso. Se não for possível, faça seus parcelamentos com cautela e honre mensalmente cada um deles, priorize as contas que você já tem antes de criar novas. Se for preciso recorrer a empréstimos para o pagamento dessas despesas faça-os do menor valor possível. Dinheiro disponível de empréstimos da a falsa sensação de “dinheiro em caixa”, gerando despesas desnecessárias.

Desejamos que 2020 seja um ano no qual o seu ativo supere o seu passivo… e que dessa forma, você seja capaz de implementar ações que não lhe deixem fechar suas contas no vermelho.

Por: Thiago W. Fagundes
Contabilista
FT Contábil – (49) 3541-2462

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui