Todos contra ele

Geralmente os inimigos, aqueles que realmente causam medo, são maiores e mais fortes do que suas vítimas, por isso causam tanto temor devido a sua superioridade. Mas nos últimos anos a população tem lutado contra um inimigo que chega ser menor do que uma unha do menor dos dedos. Esse malfeitor, já bem conhecido de todos, é o mosquito Aedes Aegypti, ou o mosquito da dengue, como muitos preferem chamar.

No início ele surgiu ainda tímido, carregando consigo e difundindo a dengue. Mas com o passar dos anos ele se mostrou muito mais perigoso, e hoje são conhecidas também a Chicungunha e o ZikaVirus, doenças que são fruto do pequeno vilão. Algumas delas surgem na lista da Organização Mundial de Saúde (OMS) como um dos principais problemas de saúde pública.

A matéria da editoria de saúde dessa semana é sobre essa a proliferação do mosquito nessa estação do ano que mistura altas temperaturas e chuvas mornas. O quanto essa doença é perigosa nós já sabemos, mas o quanto precisamos ser incisivos em combatê-la ainda é necessário entender. É urgente alertar sobre a conscientização e sobre comportamentos preventivos.

Ainda é possível ver nas ruas recipientes propícios para o acúmulo de água da chuva. Teimosia ou falta de conhecimento das pessoas? Falta capacidade para lutar contra o mosquito ou as pessoas abrem as portas para que o inimigo se sinta bem-vindo? Há pessoas que cumprem bem seu dever agindo de forma exemplar dentro e fora de casa. Este mosquito já fez e tem feito muitas vítimas, chega de permitir que ele aja livremente.

Que as escolas e os pais falam sobre esse assunto e ensinem as crianças sobre o comportamento correto para evitar dar espaço a esse mosquito tão temido. Esse é um tema que não pode morrer. Seja consciente por você, pela sua família, pelos seus vizinhos. Tome vacina, cuide do seu lixo, coloque tela nas janelas e nunca deixe água parada.

Todos já sabem o que precisa ser feito, agora resta por em prática no dia a dia. Essa é uma luta de todos. Que as pessoas se protejam contra esse gigantesco inimigo que já ceifou tantas vidas.

Por: Priscila Nascimento, Jornalista

*Editorial publicado no jornal ‘O Celeiro’, Edição 1611 de 30 de Janeiro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui