Doenças causadas por pulgas em cães e gatos

Vanessa Barcarolo, Médica Veterinária

Você tem verdadeiro amor por seus cães e gatos e gostaria de zelar ao máximo para que nada de ruim aconteça com eles? Provavelmente você deve manter as vacinas e vermífugo em dia e dar banho frequentes. E o antipulgas está em dia? O que poucas pessoas sabem é que além do desconforto e coceira as pulgas podem causar doenças em seu cão ou gato.

Pulgas são um problema muito comum na vida de cães e gatos, principalmente em períodos mais quentes, em que a temperatura e umidade favorecem sua proliferação. Nm passeio, mesmo que rápido, pulgas jovens, que acabaram de sair de seus casulos, podem pular no animal e começar uma infestação rapidamente. Isto porque, após a alimentação e acasalamento, as fêmeas das pulgas podem depositar até 50 ovos por dia no hospedeiro. Esses ovos caem no ambiente onde o animal costuma passar a maior parte do tempo e, após maturação, liberam as larvas que se adaptam facilmente em locais como tapetes, caminhas e sofás. Após um período de alimentação, as larvas se protegem num casulo chamado de pupa até amadurecer numa pulga jovem.

O que se observa no animal é apenas 5 % do problema, que corresponde às pulgas adultas, enquanto os outros 95% (ovos, larvas e casulos) estão espalhados pelo ambiente, o que reforça a importância de cuidar também dos locais onde os pets ficam.

A DAPE (dermatite alérgica à picada de pulga) é uma das alergias mais comuns nos cães e gatos. A saliva da pulga causa uma forte reação alérgica no animal desencadeando um prurido (coceira) muito intenso. Queda de pelos, feridas, descamação, piodermite e mal cheiro são sinais clínicos frequentes.

A pulgas também podem transmitir vermes ao cão ou gato. O mais comum é o Dipylidium caninum, que causa diarreia com muco e sangue. Os vermes têm aspecto de grãos de arroz quando encontrados mortos nas fezes ou pelos, próximos à região do ânus do animal. Em grandes quantidades, o verme pode causar ataques convulsivos, uma vez que secreta uma toxina que age sobre o sistema nervoso.

Como as pulga se alimenta de sangue, se o animal tiver uma grande infestação por um tempo prolongado, ele poderá apresentar um quadro anêmico. Animais jovens ou idosos são mais susceptíveis. A anemia tornará o cão letárgico e inapetente

A melhor prevenção é o uso de antipulgas. Existe hoje uma infinidade de antipulgas com diversos princípios ativos, que podem ser de uso tópico (pipetas ,spray) ou uso oral (comprimido). O tempo de ação dos produtos varia de 30 dias a 3 meses. Os shampoos, sabonetes, talcos e coleiras também auxiliam no combate a pulga. Em caso de infestação de pulgas também é importante higienizar o ambiente aonde o animal vive com produtos específicos. Consulte o Médico veterinário, ele indicará o melhor tratamento para cada caso.

Por: Vanessa Barcarolo, Médica Veterinária, CRMV/SC 5411
Veterinária da Clínica Bicho Mania

*Coluna ‘Cuidado com Pets’ no jornal ‘O Celeiro’, Edição 1612 de 06 de Fevereiro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui