Número de casos confirmados de Covid-19 em SC chega a 197

O número de pacientes com coronavírus chegou a 197 neste domingo, 29, em Santa Catarina. O boletim foi divulgado no fim da tarde pelo Governo do Estado.

No total, 38 municípios de todas as regiões de SC registraram casos da doença. Além disso, há cinco pacientes que residem em outros estados e três em outros países. Com o relatório atualizado, Indaial passou a fazer parte da lista das cidades catarinenses com infectados pelo vírus. Santa Catarina segue com uma morte por Covid-19.

Confira a lista de municípios catarinenses com casos da doença:

Antônio Carlos – 1
Balneário Arroio do Silva – 1
Balneário Camboriú – 9
Blumenau – 12
Braço do Norte – 12
Brusque – 2
Camboriú – 7
Canelinha – 1
Chapecó – 5
Criciúma – 13
Florianópolis – 40
Gaspar – 2
Gravatal – 3
Içara – 1
Imbituba – 5
Indaial – 1
Itajaí – 18
Itapema – 1
Jaguaruna – 2
Jaraguá do Sul – 2
Joinville – 9
Lages – 1
Laguna – 1
Navegantes – 3
Papanduva – 2
Pomerode – 1
Porto Belo – 4
Rancho Queimado – 2
São Francisco do Sul – 1
São José – 10
São Lourenço do Oeste – 1
São Ludgero – 1
São Pedro de Alcântara – 1
Siderópolis – 2
Tijucas – 1
Timbé do Sul – 1
Tubarão – 9
Urussanga – 1
Outros Estados – 5
Outros Países – 3

O decreto do Governo do Estado que estabelece o isolamento e funcionamento apenas dos serviços essenciais está em vigência e a orientação do governador Carlos Moisés é para que as pessoas fiquem em casa.

Governador prorroga restrição de convívio social por mais sete dias, após reunião com prefeitos e chefes dos Poderes

O período de restrições ao convívio social em Santa Catarina será prorrogado por mais sete dias a partir de quarta-feira, 1º de abril. A decisão foi comunicada pelo governador Carlos Moisés, neste domingo, 29. A renovação do decreto atende às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a prevenção ao contágio por coronavírus. O comércio permanecerá fechado, exceto as atividades consideradas essenciais.

“Vidas não têm preço. A economia e os empregos nós poderemos recuperar, mas as vidas não. O momento é de ficar em casa. Vamos seguir as recomendações das autoridades de saúde, inclusive do ministro Luiz Henrique Mandetta, que ontem atestou que a melhor forma de manter o controle do coronavírus é o isolamento social”, ressaltou Carlos Moisés.

De acordo com ele, a determinação também se baseia na experiência de cidades e países que demoraram a agir e agora não têm capacidade para conter o avanço da COVID-19. A medida está alinhada ao que propõe o Ministério da Saúde, para que o Sistema Único de Saúde (SUS) tenha tempo de preparar melhor a estrutura e os profissionais de saúde.

Reuniões com prefeitos e chefe dos Poderes

Na manhã deste domingo, o chefe do Executivo estadual comunicou a decisão aos prefeitos e, à tarde, se reuniu com os chefes dos demais Poderes. “Aproveitamos para reiterar o pedido de apoio à autoridade sanitária Estadual e informamos a necessidade seguindo as medidas da OMS na prevenção ao contágio do coronavírus, uma prorrogação de sete dias na quarentena já estabelecida em Santa Catarina”, afirmou o governador.

O objetivo da reunião com os prefeitos das maiores cidades do Estado e presidentes das 21 Associações de Municípios foi alinhar as ações nas esferas estadual e municipal. O governador solicitou aos gestores das cidades que as medidas adotadas estejam iguais às definidas pelo Governo do Estado. O canal de comunicação dessas ações ficará centralizado Secretaria de Estado da Saúde (SES) e na Secretaria Executiva de Comunicação (Secom).

À tarde, Carlos Moisés se reuniu com os chefes dos Poderes do Estado. “Tivemos uma boa conversa no sentido de reforçar o apoio à autoridade sanitária, para que tenhamos um alinhamento das ações e o acatamento em toda Santa Catarina das normas expedidas pelo Governo do Estado”, relatou o governador.

A reunião teve a presença dos presidentes do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Ricardo Roesler, do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC), Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), Julio Garcia, e do procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Fernando da Silva Comin.

*INFORMAÇÕES: GOVERNO DE SC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui