Como o isolamento afetou a rotina dos Pets?

Veterinárias comentam que com retorno das atividades animais sofreram com ansiedade.

Quem pensa que a pandemia modificou apenas a rotinas das pessoas está muito enganado. Animais de estimação também foram afetados com a determinação do distanciamento social e da suspensão das atividades dos donos.

Pensando nesse assunto e outros diante da situação, Jornal ‘O Celeiro’, conversou com Alexandra Niec e Vanessa Barcarolo, proprietárias da Clínica Veterinária e Pet Shop Bicho Mania.

Vanessa Barcarollo

Vanessa comenta que apesar dos pontos negativos causados a economia, para a relação entre os animais e donos a pandemia fez bem, pois em conversa com os clientes todos são unânimes em dizer que passaram muito mais tempos junto ao seu pet.

Para Vanessa, com o inicio da quarentena os cães passaram a se sentir entediados devido passarem muito tempo dentro de casa, já que os passeios foram suspensos. Com a volta a normalidade e das atividades de trabalho, os animais de estimação também voltaram a ter seu momento de prazer com as caminhadas diárias. Mas o que muitos não esperavam é que a proximidade com os donos nos dias de isolamento iria deixar saudade nos bichinhos na volta ao trabalho. A veterinária comenta que foram muitos os casos de ansiedade causada pela falta do dono. “Ao retornar a rotina, os cães sofreram por ansiedade de separação, pois eles se acostumaram com a presença do dono e de repente tiveram que se separar novamente. Devido a isso alguns começaram a chorar e a destruir objetos em casa pela falta do dono”, explicou.

Alexandra Niec

Alexandra Niec comentou que, para alguns a rotina já voltou ao normal, mas ainda há outros que continuam em homeoffice e há também quem tenha receio de sair as ruas e evite passeios ao ar livre com os bichinhos. “Assim como os seres humanos os animais também ficam entediados e ansiosos mesmo rodeados de pessoas. A quebra da rotina de passeios pode ser frustrante para o animal, fato que pode gerar muitos comportamentos estranhos. Por que então não aproveitar este tempo juntos? É importante usar a criatividade em casa para gastar a energia dos animais”.

Guilherme possui três cães que considera como filhos, para se distrair e distrair os animais, ele e a esposa realizaram várias dinâmicas com os bichinhos como ensina-los alguns comandos. “Realizamos várias brincadeiras juntos. Tentamos ensinar eles a andar, a dar a patinha, a pegar uma bolinha. A gente se diverte junto”, contou.

Esse tempo pode ser bem aproveitado para dar amor, carinho, colo e atenção aos filhos de quatro patas, mas a veterinária diz que é importante que os donos não passem todo o tempo com os animas e estabeleçam um tempo para que eles fiquem sozinhos, para dessa forma evitar que eles sintam ansiedade quando o dono se ausentar. Reservar um espaço em casa e dar um brinquedinho é uma forma de deixar o animal se divertir sozinho. Além disso, dentro do possível, o dono deve manter os passeios para deixa-los mais calmos. Porém, Vanessa relembra o cuidado ao voltar para casa higienizando sempre as patinhas e a coleira antes de entrar em casa. Com medidas saudáveis é possível se manter seguro e promover o bem estar de todos em casa, inclusive dos animais.

Confira dicas para deixar seu pet menos ansioso

• Crie rotinas de brincadeiras e aposte em brinquedos interativos;
• Mantenha a alimentação como nos dias normais;
• Estabeleça limites e momentos em que o cão fique sozinho;
• Não dê colo nem carinho o tempo inteiro;
• Fique atento às alterações de comportamento;
• Aproveite o momento para treinar comandos com o pet.

*Reportagem publicada no jornal ‘O Celeiro’, Edição 1627 de 21 de maio de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui