Supermercados Copercampos melhoram posição na Pesquisa Ranking Abras

DCIM101MEDIADJI_0086.JPG

Setor da cooperativa ocupa 20ª posição no estado e 210ª no Brasil, evoluindo sete posições na lista nacional.

Elaborado em parceria com a Nielsen, o Ranking da Associação Brasileira de Supermercados – Abras, divulgado na Revista SuperHiper de maio, revela os mais importantes e atuais indicadores de desempenho do autosserviço nacional.

O estudo oficial sobre o setor de supermercados, que há 43 anos monitora o desempenho e as principais movimentações das empresas supermercadistas, conta com a participação voluntária das empresas, que concedem à entidade as informações e autoriza a publicação de dados referentes ao faturamento, lojas, funcionários e check-outs.

A Copercampos figura na lista das 500 maiores do setor supermercadista, na 210ª posição, uma melhora de sete posições em relação a pesquisa anterior. Em Santa Catarina, a cooperativa está na 20ª posição do Ranking. Em 2019, os Supermercados Copercampos faturaram mais de R$ 114 milhões, contra R$ 93 milhões em 2018.

Assim como muitas empresas, em 2019 a Copercampos inovou e inaugurou seu primeiro Atacarejo, uma das tendências do setor para agregar receitas e atender os clientes com produtos de qualidade e preços acessíveis.

De acordo com o Diretor Vice-presidente da Copercampos Cláudio Hartmann, responsável pelo setor, os resultados demonstram a evolução da área na cooperativa. “A rede de supermercados da Copercampos oportuniza que os associados, funcionários e todos os clientes tenham produtos de alta qualidade e preços acessíveis. Em 2019, inauguramos o Atacarejo e ampliamos áreas de alimentação, com a instalação de buffet nas unidades de Capinzal e Otacílio Costa, por exemplo, para que toda a comunidade se beneficie da estrutura e dos serviços de nossos supermercados. Estamos em constantes transformações no setor, a fim de garantir o melhor produto com menores preços”, ressalta Hartmann.

O setor supermercadista brasileiro faturou, no ano passado, R$ 378,3 bilhões. O resultado gerou um crescimento nominal de 6,4%, viabilizado pela melhora no ambiente de negócios no País, que favoreceu o mercado de consumo.

*Comunicação/Copercampos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui