Profissionais do Imas entram em acordo após negociações

Os profissionais, que são em torno de 140 e que enfrentaram um dos períodos mais difíceis de se trabalhar em uma instituição hospitalar, por causa da pandemia, aceitaram o parcelamento, diante do risco de terem que esperar mais tempo, caso entrassem com ação judicial, para receber os direitos.
Funcionários que foram desligados do Instituto Maria Schmidt (IMAS), na gestão do Hospital Dr José Athanázio, confirmam que aceitaram a proposta apresentada na tarde hoje (15), prevendo o pagamento da multa do FGTS (R$ 153 mil), assim que o IMAS receber do Estado o repasse da produção do SUS. Ainda vão restar em torno de R$ 600 mil em verbas rescisórias.
Os salários, segundo o prefeito de Campos Novos, Alexandre Zancanaro, foram pagos.
Os profissionais, que são em torno de 140, aceitaram o parcelamento, diante do risco de terem que esperar mais tempo, caso entrassem com ação judicial, para receber os direitos.
O prefeito Alexandre Zancanaro e os vereadores Cássio Campagnoni, Darcy Pedroso e Piratuba Júnior, estiveram reunidos com o Sindicato que representa os profissionais.
O prefeito disse que está em contato com o IMAS para que, ao receber os repasses da produção do SUS, o Instituto repasse de imediato aos funcionários.
Em coletiva de imprensa, Zancanaro disse que o dever contratual de pagar os profissionais é do IMAS, mas que a prefeitura, se a OSS não honrar com o compromisso, não deixará os funcionários sem receber.
*INFO: RÁDIO CULTURA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui