Moedas digitais e criptomoedas

Vamos começar explicando o que é moeda digital, elas são aquelas intangíveis, ou seja, que não possuem uma forma física e existem apenas no formato digital (bits). Quando você faz pagamentos com o cartão de crédito, débito ou com o PayPal, por exemplo, está lidando com dinheiro digital.

E as criptomoedas, por outro lado, são um tipo específico de moeda digital, cujos principais atrativos são privacidade, segurança e descentralização.

Elas são criadas com base na tecnologia Blockchain e, por isso, as transações não são verificadas por uma autoridade central, mas sim pela própria comunidade.

Para você entender o que é BLOCKCHAIN, resumindo, é uma tecnologia, um livro contábil público e distribuído que registra todas as transações de moeda virtual em uma cadeia de blocos, que qualquer um pode participar.

Aí você me pergunta: é segura? Por não ser controlada por autoridade monetária e por ser aberta (qualquer um pode ver as informações), SIM, é segura, pois pelo sistema BLOCKHAIN as informações são criptografadas, sendo assim ninguém pode alterar o que tem lá dentro.

Passando um exemplo prático de como são feitas transações por moeda digital envolvendo compra e venda, temos cliente que tem construtora em Itapema e vende por moeda digital pelo menos um apartamento por prédio construído, a transação ocorre entre vendedor e comprador, sem intermediário, facilitando o negócio e economizando, em um ENTER apenas o contrato vai assinado ao comprador e a moeda digital direto na conta do vendedor, graças a tecnologia Blockhain. Este caso será mais facilitado ainda quando os cartórios estiverem informatizados e dentro da plataforma Blockhain também como ocorre em alguns países já.

Provavelmente você tenha ouvido falar nestas últimas semanas sobre a nova forma de transferir dinheiro dos bancos chamada PIX, que é um sistema de pagamentos e transferências instantâneo, ou seja, as movimentações acontecem em tempo real. Isso já é um caminho para as moedas digitais serem ainda mais usadas e comuns, e juntamente disso, já tramita no senado a regulamentação das criptomoedas e de outros ativos virtuais, aonde o texto sugere que o Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários sejam responsáveis por regulamentar e supervisionar o mercado e explicita a criminalização dos responsáveis por esquemas financeiros fraudulentos como pirâmides financeiras e lavagem de dinheiro através das criptomoedas.

Nossa dica de hoje é ficar atento as tecnologias, pois ela tem muito a agregar em nossas empresas.

Por: Thiago W. Fagundes, Contabilista
RP: SC-041884/O-0, FG Contabilidade Consultiva – (49) 3541-2462

*Coluna Contabilidade Consultiva, publicada no Jornal O Celeiro, Edição 1643 de 10 de Setembro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui