Saúde e Prevenção da mulher deve ser tema constante durante todos os meses

Importância da conscientização do auto cuidado deve ser enfatizada continuamente. Live do jornal O Celeiro relembrou prevenção ao câncer e saúde da mulher.

O ser humano desde o seu nascimento vive rodeado dos perigos provocados por inúmeros problemas de saúde que afetam significativamente sua qualidade de vida. Para as mulheres, até mesmo acontecimentos naturais, como o caso da menstruarão pode vir acompanhado de dor. Mas são muitos outros os problemas que as guerreiras precisam enfrentar para manter uma boa saúde. O outubro já acabou, mas ele é apenas um simbolismo que reforça a necessidade do cuidado feminino e o “outubro rosa” pode ser vivido em todos os meses do ano. Problemas como candidíase, corrimento vaginal, endometriose, síndrome dos ovários policísticos, cistos, miomas, sífilis acometem mulheres todos os dias e às levam ao consultório ginecológico. A ginecologista e obstetra, Juliana Lemos Lucena, participou de uma live do jornal ‘O Celeiro’ para relembrar como é importante que a mulher se atenha para seu bem-estar.

“As mulheres precisam ter consciência de que o auto cuidado é essencial para a qualidade de vida. A mulher precisa se ver como mulher, se amar e reconhecer seu potencial. Ela precisa se empoderar e se cuidar. A prevenção deve começar na infância e seguir até os últimos dias de vida, dando ênfase a cada etapa em que está vivendo, fazendo exames específicos. O ginecologista é o medico da mulher, mas ele precisa ver a mulher como um todo, não apenas a parte ginecológica e reprodutora. Ele precisa ver não apenas uma paciente, mas alguém que tem sentimentos e analisar também a questão psicológica que é tão importante quanto o físico. É preciso saber lidar com esta questão porque às vezes um problema emocional é que esta ocasionando o problema físico. A prevenção é importante para verificar ver se esta tudo bem com ela”, aconselhou.

Apesar do conselho, algumas mulheres podem ter preconceitos e medo de ir ao ginecologista. A primeira consulta nem sempre é tão agradável, “afinal o que o médico vai fazer comigo? Que tipo de exames ele vai fazer?” Calma, o médico é amigo e antes de qualquer coisa ele irá conversar com você e tirar todas as duvidas. Por isso sempre busque um medico de confiança e que você se sinta a vontade. Mas antes vamos ver quando e porque ir ao ginecologista.

Ir ao Ginecologista

Ir ao ginecologista apenas após a primeira relação sexual?
“O momento certo para levar ao ginecologista e iniciar o contato com o especialista para estabelecer uma relação de confiança é após a primeira menstruação. Nesta fase nova na vida da adolescente é preciso dar orientações que nem sempre os pais dão de forma correta. A menina precisa saber o que aquela menstruação significa e que cuidados precisam ser tomados, inclusive para evitar uma gravidez. Alguns pais acham que os filhos ainda são crianças e não relatam todo o processo que o corpo dela vai passar. E quando inicia a vida sexual é importante ir ao ginecologista para orientação, avaliação e coleta de preventivo, que é fundamental na vida da mulher”.

Menstruação

Problemas que podem surgir após a primeira menstruação.
“Com a menstruação vêm as cólicas e a irregularidade menstrual que é normal. Quem iniciou agora poderá ter uma menstruação irregular, o corpo dela ainda irá reorganizar os hormônios. No entanto quando as cólicas menstruais provocam uma dor fora do comum que não passa nem mesmo com o uso de medicamento, e a deixa incapacitada de manter suas atividades é preciso investigar o que está acontecendo. No caso da irregularidade deve ser observado se o intervalo é de muito tempo, por exemplo, se há mais de 8 a 9 meses a menstruação não veio também é preciso buscar orientação médica”.

Cuidados

Em que etapas da vida da mulher e que cuidados ter?
Na infância temos a questão das descobertas dos órgãos sexuais e a diferença entre os gêneros. Na adolescência as meninas precisam lidar co as transformações e inicio da menstruação e isso pode gerar questões emocionais e psicológicas que devem ser trabalhadas. Na fase adulta, que começa a partir dos 18 anos, onde ela já está em fase de plenitude de reprodução.

Vida saudável

Quais fatores contribuem para que a mulher tenha uma vida saudável?
“Estilo de vida saudável é essencial. Alimentação adequada, atividades físicas e evitar o fumo são importantes. Com relação a alimentação é importante um cardápio rico em frutas, verdura, legumes, cereais integrais. A alimentação tem muito a ver com o câncer, por exemplo. A mulher precisa também se prevenir contra doenças através de doses de vacinas e uso de caminha para evitar doenças sexualmente transmissíveis. Ir ao médio uma vez ao ano após também é fundamental para prevenir doenças”.
Mulheres empoderadas devem ter em mente que a força começa por meio do sentimento de auto-estima. A mulher deve se amar, cuida de si e dos que estão próximo. Ela não se preocupa apenas com a aparência externa, mas também com seu interior.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro’, Edição 1653 de 19 de Novembro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui