A intervenção “NÓS” é o novo trabalho da Companhia ‘Lápis de Seda’

A Cia. volta a Campos Novos após sete anos. Em 2014, apresentou na cidade o espetáculo
“Convite ao Olhar”.

Uma intervenção artística, que une dança e tecnologia, é o novo trabalho da Cia Lápis de Seda. “NÓS” aprofunda a investigação sobre aspectos que dizem respeito ao universo subjetivo dos bailarinos e bailarinas, trazendo à cena angústias, preocupações e descobertas relacionadas às suas vivências cotidianas. “NÓS” estará na APAE no dia 29 de junho e disponível no Canal da Cia no You Tube – https://bit.ly/cialapisdeseda.

Linguagem

A escolha por uma linguagem, com a performance presencial de somente dois bailarinos, complementada por uma produção audiovisual, foi uma nova possibilidade no atual momento, em que novos formatos de comunicação – especialmente nas plataformas virtuais – foram potencializados. “Pensamos numa alternativa ‘segura’ de realização, buscamos a aproximação com o público, com a natureza, com a cidade, interferindo nas relações que nelas se estabelecem”, explica a diretora da companhia. Ana Luiza diz que essa intervenção híbrida “se apresentou como uma possibilidade muito próxima a um conceito importante da Cia, que é sempre buscar a ‘contaminação mútua’ entre artista e transeunte, palco e plateia.”

Os ‘Nós’

De acordo com a definição conceitual da Cia Lápis de Seda para a nova produção, “NÓS” representa “as amarrações do coletivo, dos desafios da vida em sociedade”. Também pode ser “o nó de amarrar, de se entrelaçar, de dar um nó na cabeça: diversos tipos de violência e bullying praticados cotidianamente contra pessoas consideradas ‘com deficiência’, assim como sua própria percepção do mundo e das dificuldades e particularidades vivenciadas na busca pela auto expressão por meio do movimento (limitações, sensações, emoções e experiências variadas).” Abrangente, o conceito vai além, como define a própria Ana Luiza, ao destacar que a intervenção aborda os “nós” que existem em cada um, o que somos na essência e o que apresentamos ao mundo.

A Companhia

Lápis de Seda é uma companhia composta por bailarinos com e sem deficiência intelectual e múltipla, que busca a inclusão por meio da arte, utilizando a dança como ferramenta essencial e meio propulsor de transformações importantes às descobertas do próprio corpo e da identidade, de um propósito amplo de reconhecimento do sujeito enquanto indivíduo e de ocupação do seu lugar na sociedade.

A Cia é dirigida pela psicopedagoga, arte educadora, professora e coreógrafa Ana Luiza Ciscato que possui sólida experiência em coordenação e condução de grupos de dança inclusivos. Nesses oito anos de atividades, a Cia. trabalhou com artistas de diversas áreas, criando uma linguagem própria impressa nos espetáculos de seu repertório.

Ficha Técnica

Direção artística e coreografia: Ana Luiza Ciscato, Concepção e direção audiovisual: Antonio Rossa, Bailarinos : Ana Flavia Piovezana, Aroldo Gaspar, Acadu, Deivid Velho, Fabiana Marques, Fabio Yokomizo, João Paulo Marques, Maura Marques, Paulo Soares, Roberta Oliveira, Produção: Cássia de Souza, Figurino: Julia Portela, Projeto Gráfico: Rafael Gonzaga (@GaneshaPress), Assessoria de Imprensa: Linete Martins Assessoria e Consultoria de Comunicação.

*Reportagem publicada no jornal ‘O Celeiro’, Edição 1682 de 24 de Junho de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui