Marin inicia serviço de guindaste em Campos Novos

Angelo Marin, proprietário da Marin Montagens e Serviços

A empresa Marin Montagens e Serviços recebeu nesta segunda-feira (19), um novo equipamento para melhorar o atendimento aos seus clientes e ampliar os serviços. Trata-se de um Guindaste com alcance de 48 metros que trará a empresa um diferencial na região. Segundo Angelo Marin, proprietário da empresa, este investimento é importante para desenvolver melhor os serviços oferecidos. “Nossa empresa trabalha desde meados de 1994 com prestação de serviços de tornearia e solda. Este projeto foi iniciado pelo meu pai, Jacir José Marin. Em 2010 começamos a fabricar cilindros hidráulicos em série, e em 2015 eu entrei como sócio proprietário, devido ao falecimento do meu pai”, afirmou.

Mesmo com a perda significativa de seu Jacir, Angelo comprometeu-se a dar continuidade a empresa que até hoje atua no ramo da indústria, com montagem de equipamentos para agroindústria, manutenção e usinagem. “Em 2018 assumi como único sócio da empresa e após esse início, nós paramos com a produção de cilindros, mantendo foco somente em manutenção metal mecânica. Depois abrimos o ramo de manutenção e montagem de equipamentos para beneficiamento e armazenagem de grãos. Logo conhecemos novos clientes e iniciamos novos serviços” recorda.

Com a aquisição de um guindaste, a empresa irá expandir seus atendimentos. “Ao longo do tempo sentimos a necessidade da maioria dos nossos clientes em trabalhos em altura, seja com manutenção, montagem, elevação de equipamentos entre outros. Muitas vezes víamos as empresas parceiras buscar esse serviço fora de Campos Novos, então resolvemos investir na aquisição do Guindaste, um equipamento que poderemos oferecer dentro dos nossos clientes e de novos trabalhos que devem surgir, aqui e na região, mantendo a nossa qualidade e segurança. Nosso guindaste alcança 48 metros e suporta até 25 toneladas permitindo não só serviços em altura como elevação de equipamentos e manutenção”, concluiu o proprietário.

*Reportagem publicada no Jornal ‘O Celeiro’, Edição 1686 de 22 de Julho de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui