Domingo , 22 Outubro 2017
Home / Cotidiano / Primeiro passo é dado para a Legalização da cachaça de Celso Ramos

Primeiro passo é dado para a Legalização da cachaça de Celso Ramos

A Prefeitura Municipal de Celso Ramos por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e parceria com o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) realizaram na manhã do dia 04 de agosto, uma reunião sobre a Legalização da Cachaça de Celso Ramos, aos produtores de cachaça de Celso Ramos.

Realizada nas dependências da Secretaria Municipal de Agricultura e sob a coordenação da Secretária Municipal de Agricultura, Marcia Surdi, Engenheiro Agrônomo da Secretaria Municipal de Agricultura, Renato Maciel, e apoio técnico do Consultor Credenciado do SEBRAE – Unidade Planalto Serrano, Ricardo Klein, a reunião abordou os procedimentos para formalização de uma empresa de produção e comercialização de cachaça.

Ricardo Klein informou que a parceria junto à prefeitura será realizada por meio do projeto do SEBRAE, intitulado de projeto DET (Projeto de Desenvolvimento Econômico Territorial). “Nós vamos apoiar a prefeitura em relação a uma consultoria técnica, na formalização (ao registro) das fábricas de cachaça artesanais do município e também de derivados de cana-de-açúcar. É um apoio técnico, no sentido de ajudar os produtores rurais a formalizarem o seu negócio. Iremos acompanhar os produtores, fazer um plano de negócios, um estudo de viabilidade da fábrica de cachaça e informar aos mesmos quais os documentos necessários para a formalização do negócio”.

Sobre os procedimentos de legalização do negócio, Ricardo Klein destacou que “a fábrica de cachaça artesanal tem todo um trâmite de registro do produto, das instalações, do CNPJ, do contrato social, do alvará de funcionamento pela prefeitura. Como trata-se de uma bebida alcoólica, também ocorre o encaminhamento ao MAPA(Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para fazer o registro da unidade de produção (da fábrica, das instalações) e o encaminhamento na documentação para registro dos produtos (licor, cachaça branca e cachaça envelhecida em carvalho), de modo que eles tenham o registro para comercializar a cachaça legalmente. Há também a inscrição do IPI (Imposto sob produto Industrializado), onde eles vão ter o selo da cachaça, de modo que eles poderão comercializar a cachaça nos mercados, nas feiras, nos eventos sem correr o risco de uma fiscalização, pois assim, eles vão estar formalizados e legalizados”.

No total, três produtores irão realizar a legalização do produto do município e segundo a Secretária Municipal de Agricultura, Marcia Surdi, “A legalização da cachaça vem trazer um novo rumo para os derivados da cana em nosso município, trazendo mais renda para as famílias que trabalham com a cana-de-açúcar e colocando Celso Ramos no mapa dos municípios produtores de cachaça e seus derivados.”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *