Segunda-feira , 28 Maio 2018
Home / Política / Câmara de Vereadores inicia ano legislativo com críticas à Administração Municipal

Câmara de Vereadores inicia ano legislativo com críticas à Administração Municipal

Vereadores de oposição e de situação concordaram que é necessário mais vagas para professores temporários.  Secretária de Educação será chamada para prestar esclarecimentos.

Foi aberto na noite desta terça, (6), o ano legislativo na Câmara de Vereadores do município de Campos Novos.  Durante a sessão os vereadores aprovaram mais de 40 indicações e pedidos dos vereadores. Na palavra livre o primeiro vereador a se manifestar em tribuna  foi o vereador Adavilson Telles “Mancha”.

Para Mancha é necessário a administração planejar uma operação de manutenção de estradas de chão na área urbana para acessos de ruas com cascalho, britagem e bueiros. “Outro assunto que chamo a atenção é a limpeza nos bairros, há muita sujeira e entulho. Sobre a chamada dos professores estive na nova Secretaria de Educação e acredito que o assunto da quantidade de vagas precisa ser resolvido. Não adianta economizar na educação cortando professores, esse não é o caminho. Outras discussões importantes são às horas de folga, quantidade de professores por sala, situação das habilitadas entre outros assuntos importantes”.

O vereador Darcy Rodrigo Pedroso se manifestou com relação à fatalidade que aconteceu com o menino que caiu em um córrego recentemente no município. “Esse problema foi antigo, foi feito até abaixo-assinado e ninguém resolveu, espera-se acontecer para resolver, mas até agora está lá tudo igual”. Sobre a escolha de vagas  o vereador comentou que está deixando a desejar e o edital está confuso, sem falar que é impensável “diminuir professores”.

O Vereador Antonio Rosa também se manifestou sobre a escolha de vagas. “Estou ao lado dos professores, houve rumores de que eu não estava nem aí. Isso machuca demais, é uma inverdade pois eu sei que os ACT’s não dormem preocupados com o emprego, com a vaga não sabendo onde vão trabalhar. Sou professor e luto pela causa ao contrário do que muitos pensam, sou sempre o companheiro a levar às injustiças ao Ministério Público e minha palavra é a correta”

Dirceu Pé se manifestou no sentido de que está faltando gestão na educação. “As pessoas estavam esperando mudanças, mas não aconteceu nada, em 2017 a educação não teve gestão e em 2018 também não tem. Os professores nos cobram e nós como vereadores deixamos nosso acesso e também nosso partido para prestar assessoria. Ouvi falar que vão cortar mais de 80 professores e para onde vão estas vagas? Esse é o motivo de resolvermos chamar a secretária aqui para prestar esclarecimentos. Sem falar que dizem que vão fazer chamada por telefone e eu nunca vi isso em lugar nenhum, como também não vi onde estão os 72% do governo concluído pois parece que nada foi feito”.

Marciano Dalmolin comentou em palavra livre sobre a escolha de vagas. “Tenho respeito pelos professores e também conversei com o prefeito para resolver o problema das vagas. Pedi ao prefeito  bom censo e também espero que aos que se sentirem injustiçados procurem seus direitos. Acho excelente a ideia de chamar a secretária nessa casa para prestar esclarecimentos”. Dalmolin também chamou atenção para a parceria do Poder Público e Unoesc quanto à problemática dos animais de rua.  O vereador informou ainda que encaminhou um pedido para que nos postos de saúde dos Bairros Bom Jesus e Aparecida seja adotada uma medida paliativa para que os guardas abram as unidades mais cedo e a população fique esperando  atendimento dentro das unidades, não fora como ocorre.

Gilson Lopes falou que com relação a educação apoia o concurso público. Informou também que esteve com o Secretário de Indústria, Comércio e Turismo Ademir Bebber para disponibilizar formas de chamar empresas para se instalarem no município. Também se manifestou para realização de um concurso para a restruturação do Fundema.

O Vereador Piratuba Júnior comentou que recebeu ligações sobre a escolha de vagas dos A.C.Ts. mas no momento estava em reunião com o prefeito. “Há muitas coisas erradas no município e eu e o vereador Dalmolin estávamos nesta reunião justamente para chamar a atenção para estes problemas. Quero dizer aos professores que nós vereadores estamos ao lado dos professores pois sem este não seriamos a sociedade de hoje”. Piratuba também chamou a atenção comentando Campos Novos foi destaque no jornal Diário Catarinense e parabenizou a Secretaria de Assistência Social pelo município ser um dos poucos que foram beneficiados com o “Cartão Reforma” do governo.

Cássio Campagnoni fez críticas à administração, dizendo que o problema na educação se repete. “Um ano e um mês e nada foi feito, o mesmo problema da educação está ai novamente. Nós vamos lutar pelos professores, a administração não tem gestão, a educação também não tem gestão. Estamos tristes com o que está acontecendo, não é sem planejamento que as coisas acontecem. Não tem planejamento na educação,  na saúde, na agricultura. A Secretaria de Obras está abandonada assim como as estradas do interior”.

O presidente da casa, vereador José Adelar Carpes “Crespo”, se manifestou dizendo que o Poder Legislativo teve um ano de 2017 corrido e que 2018 é a soma da esperança em ter exito nas indicações e reivindicações. “Tomamos a decisão de chamar a secretária aqui para prestar esclarecimentos, esse é nosso compromisso com o professores. O prefeito quer economizar e cortar professores não é a solução, não tem como dizer que vai investir em educação e depois fazer isso”. Crespo também destacou que em seu segundo ano como Presidente da Câmara de Vereadores quer implementar projetos nos bairros para coletar indicações, levar informações e aproximar o Balcão da Cidadania da população.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *