Sábado , 25 Novembro 2017
Home / Educação / O trabalho pedagógico por meio de projetos faz toda a diferença

O trabalho pedagógico por meio de projetos faz toda a diferença

Diferentes planos de ação garantem às crianças da Creche Potencial educação transformadora

A fase inicial da Educação Infantil, realizada nas creches, engloba diferentes etapas do desenvolvimento da criança até 3 (três) anos e 11 (onze) meses. Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica, ela se concretiza ao se possibilitar diferentes formas de sociabilidade e de subjetividades, as quais devem estar comprometidas com a democracia e a cidadania, bem como com a dignidade da pessoa humana, com o reconhecimento da necessidade de defesa do meio ambiente e com o rompimento de relações de dominação etária, socioeconômica, étnico-racial, de gênero, regional, linguística e religiosa que ainda marcam a sociedade.

Para tanto, é necessário que a criança tenha acesso a espaços que permitam sua atuação como sujeitos ativos, em que brincadeiras e processos interacionais com outras crianças façam com que ela consiga entender e interferir na própria realidade.

Nesse contexto, a Creche Potencial, sabendo de sua responsabilidade pedagógica já nas primeiras etapas do desenvolvimento da criança, tem caminhado junto aos demais níveis de ensino do Centro Educacional Potencial dentro do Projeto Anual “Desbravar para conhecer, desenvolver sem destruir – Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento” por meio da execução de planos de ação que, ao se interconectarem, têm proporcionado momentos de grande aprendizado para todos.

As ações “Minhas origens”, “Pezinhos viajantes: desbravando a quadra da minha escola”, “Explorando os sons da natureza: o encantamento do experienciar na primeira infância” e “A vivência do turismo urbano e rural como ferramenta de conscientização para a preservação ambiental” vêm permitindo às educadoras Mayara Quadros, Marilda Matos, Roselaine Leal Tonial, Josiane Queiroz e Scheile Costa Almeida vivências enriquecedoras junto às suas turmas.

Ao buscar saber mais sobre as origens das crianças do Berçário I, por meio de pesquisa junto aos pais, a educadora Mayara Quadros coletou dados sobre os ascendentes, suas tradições familiares e componentes culturais passados de geração em geração, os quais mostram que somos todos parte da mesma aldeia global, por isso, responsáveis pelo cuidado com a casa comum que é o planeta Terra.

As educadoras Marilda Matos e Roselaine Leal Tonial, por sua vez, ao levar as crianças do Berçário II para passear e explorar a quadra da creche, conhecendo a vizinhança, percebendo os animais e plantas inseridos no cenário, oportunizam às crianças a observação do meio natural mesclado aos componentes da urbanização, desenvolvendo nelas a curiosidade e a prática investigativa, despertando, também, o interesse pela preservação do meio ambiente, assim como pelas diferentes formas de vida e sua sobrevivência; ainda, possibilitam o desenvolvimento da consciência da criança para o trânsito. Josiane Queiroz, ao explorar com o grupo do Maternal I os diferentes sons do cotidiano e de instrumentos musicais diversos, além de cantigas e outros gêneros musicais, promove momentos especiais de socialização, diversão e desenvolvimento da coordenação por meio da dança e da utilização de instrumentos que podem ser tocados pelas crianças. Já as crianças do Maternal II, junto à educadora Scheile Costa Almeida, têm conseguido comparar os ambientes rural e urbano aprendendo sobre cuidados com o meio ambiente, separação do lixo, animais mais comuns em cada lugar, seus sons, somando-se à observação e reconhecimento de componentes da flora.

A execução dessas ações está acontecendo desde o início do semestre, mas a preparação para elas iniciou com a abertura do ano letivo. Dessa forma, o Projeto Anual, e demais projetos pedagógicos que ocorrem paralelamente, configura-se como um meio de formação continuada para os profissionais e de conexão com o povo camponovense, pois, para que saídas de campo e atividades práticas específicas sejam realizadas, parcerias com agentes da comunidade se fazem imprescindíveis. A família Di Domênico, por exemplo, abriu a Fazenda São João para que a turminha do Maternal II se aventurasse pelo campo. Na ocasião, recepcionados pelo casal Alexandre Di Domenico e Cristiane Gavazzoni Di Domênico, as crianças tiveram uma tarde para lá de especial.

Outros colaboradores foram o casal Jorge Futigami e Nelcir Carmem Locatelli que, com a ajuda da amiga Marcia Regina Lemos Bebber, receberam três turminhas da creche em sua casa, cujo jardim é um cantinho de natureza preservada com grande potencial turístico. E os pais, ressalte-se, são os grandes apoiadores, somando esforços, dando ideias e participando das atividades propostas.

Para Vânia Maria Scapini Lemos, diretora do Centro Educacional Potencial, esse projeto, que anualmente se constrói ao se adotar o tema proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU), une a equipe pedagógica, inclui as famílias no processo e se estende para a comunidade. Por fim, destaca que os resultados obtidos com as ações de cada nível de ensino serão congregados na Feira do Conhecimento 2017, a ser realizada em 20 e 21 de novembro.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1504 de 09 de novembro de 2017.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *