Terça-feira , 23 Janeiro 2018
Home / Opinião / Colunistas / Cuidados especiais no verão com seu animal de estimação

Cuidados especiais no verão com seu animal de estimação

Alexandra Niec

O calor, típico da primavera, chegou e com a proximidade do verão a tendência é dos termômetros ferverem. Nessa época, os cuidados devem ser maiores em relação à alimentação e a hidratação e a recomendação também vale para os animais de estimação.

Se você tem em casa um cão ou gato não esqueça que eles também precisam beber mais água no verão. Poucas pessoas se dão conta disso, mas os animais de estimação sentem tanto ou até mais calor que os seres humanos. Por isso precisam de cuidados especiais capazes de lhes proporcionar saúde e disposição para brincar e acompanhar os donos.

Alimentação:
De um modo geral as pessoas costumam deixar a tigela de ração cheia durante o dia todo para que o cão ou gato possa comer quando sentir vontade. O problema é que nos dias de calor intenso o alimento pode se deteriorar ou ser atacado por formigas, insetos e até ratos, dependendo do local. Evite esses problemas oferecendo o alimento em horários e locais mais frescos, sempre à sombra.
Jogue fora todas as sobras porque um alimento seco industrializado, quando umedecido por água e/ou saliva e exposto às altas temperaturas, passa por um processo de fermentação se não for consumido imediato. Já no caso dos gatos que costumam ter o alimento disponível o dia todo, mantenha em local apropriado menor quantidade e reponha mais vezes ao dia.

Água (hidratação):
Muitas pessoas esquecem ou, às vezes, nem sabem, mas o ideal é estimular seu cachorro ou gato a beber água a cada 15 ou 20 minutos nos dias quentes. Parece um tempo curto demais, no entanto, não é. Eles precisam de boa hidratação.

Higiene:
Durante o verão também é mais comum a proliferação de pulgas e infestação por carrapatos. Nesse período os banhos devem ser menos frequentes, pois diminuem o período de ação da maioria dos produtos usados no controle dos parasitas. Na hora do banho é preciso observar se existe ou não a presença de parasitas, possíveis lesões por picadas, áreas avermelhadas pelo corpo ou mesmo hematomas. Os cães também sofrem com as picadas de insetos que, além de provocar incômodo, podem transmitir doenças. As picadas normalmente ocorrem nas regiões sem pelos (orelhas, ao redor dos olhos, ponta do nariz, abdômen), onde é possível visualizar as lesões de picadas com coceira intensa no local.

Cuidados com os períodos mais quentes do dia:

Nos dias de calor com o pet, evite passeios nos horários mais quentes do dia. Não saia entre as 10hs e 15hs. E mesmo fora desses períodos, dê preferência para locais sombreados, com muitas árvores e grama, que não esquenta. Não passeie com seu pet se o asfalto estiver mais quente. Lembre-se que as patas dos cachorros são muito sensíveis e poderão esquentar rapidamente, causando queimaduras.

Por: Alexandra Niec
Médica veterinária – CRMV 5056

Patrocínio: Pet Shop Bicho Mania

*Coluna Publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1510 de 21 de Dezembro de 2017.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *