Quinta-feira , 22 Fevereiro 2018
Home / Opinião / Colunistas / Camilo Dorneles / O Tempo nos ensina a viver

O Tempo nos ensina a viver

Camilo Dorneles

Há momentos na vida da gente, que em determinadas situações você pensa que chegou ao fundo do poço, ou até mesmo que não vê saída ou motivação para continuar na nossa saga diária.
Por mais que seja sua dificuldade, o importante é sempre manter a fé, e ter aquele pensamento positivo, que se até agora não deu certo, ainda não era a hora exata. Quero aqui neste espaço relatar algo parecido, fato real, a prova que nosso superior está sempre atento a nossas preces.

Após algumas quedas frustrantes em poucos meses, fim de um relacionamento e até mesmo, um grande descontentamento com seu emprego atual, um jovem resolveu se isolar do mundo social. Não mais acreditando no amor ou mesmo em uma companhia de valor, não queria mais entregar seus sentimentos e se machucar em uma possível relação.

Ligado no piloto automático despertava pela manhã, se fazia presente em seu trabalho, contemplava seu período empregatício e retornava ao seu lar. Participava de um grupo cultural de seu município, mais precisamente o coral municipal, espaço para quem tem bom gosto pela música e aptidão por tal fundamento artístico. Não estando mais com entusiasmo e até mesmo vontade de interagir em seu grupo, numa tarde ensolarada de setembro, um grupo de outra cidade, um pouco distante veio até sua localidade, para uma apresentação. Até o momento tímida, para ele seria apenas mais um grupo de vozes que vieram participar, mas mal sabia ele, o que o futuro lhe reservava.

Passaram as horas, reuniram-se em um clube para seguir o protocolo de homenagens, premiações e chorumelas que o evento proporcionava. Queria ele estar em sua casa, vendo seu programa de TV favorito, ou até mesmo, dispersando seu interesse em algum livro banal, até que por algum momento um mulherão ao se servir no buffet do evento, cruzou seu caminho, com um sorriso estampado em seu rosto e um olhar marcante, para aquele, que até então, não estava entendendo nada, e preferia não entender. Algumas horas depois, em meio ao grupo dos convidados visitantes, este jovem se deslocou movido por uma canção da qual ele gosta e se identifica muito, viu no meio das pessoas, aquela mesma mulher que cruzou seu olhar na “fila do buffet”, e sem mais nem menos, a conversa fluiu e se estendeu por longos dez minutos. Diga-se de passagem, foi como um reencontro, de anos que não se viam mais.

Algumas ideias postas em pauta, como o nome, e a troca de contatos formaram ali, um elo de amizade e parceria e ao se despedirem, um abraço tímido e um beijinho no rosto de forma simples e respeitosa. Dias foram se passando e aquele simples olhar se tornou um diálogo cada vez mais fluente e compreensivo de ambas as partes.

Para deixar o relato mais curto, ambos vivem num relacionamento sério, já projetando uma vida a dois, cheios de amor e muita compreensão, respeito e fidelidade. Tudo isso se deve ao fato, de que a nossa fé fala mais alto e que deram mais uma chance à vida, o tempo se encarregou de mostrar e ensinar, que se antes não deu certo, ainda não era hora e não era para ser seu, não te pertencia mais, e até mesmo, o que é para ser seu, cai no seu lado e você agarra com as duas mãos.

Hoje, com este relato, este homem que em linhas acima, muitas vezes esbravejou, de que não acreditava mais em amor verdadeiro, nem ao menos pensou que aquele simples olhar se tornaria num verdadeiro sentimento, tão forte e gratificante perante seus percalços já vividos e que na realidade, num mistério divino, as duas almas se reencontraram no labirinto da vida.

Com histórias reais e perfeitas como esta, deixo meu pensamento de que a vida é feita para ser vivida, vale a pena encarar um desafio, vale a pena se arriscar um pouco mais, vale a pena dar uma nova chance ao seu coração, aos seus sentimentos, pois nas inúmeras vezes, a felicidade está no seu lado, dando o ar da graça para ti e você peca ao não ver e sentir ela em seu interior. O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.

Por: Camilo Dorneles
Palestrantre Motivacional, Comunicador e Orador
[email protected]

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1514 de 01 de Fevereiro de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *