Quinta-feira , 21 Junho 2018
Home / Cotidiano / Escorpiões causam dúvidas e medo em Campos Novos

Escorpiões causam dúvidas e medo em Campos Novos

Moradora do Centro II relata aparecimento do aracnídeo e fiscal sanitário orienta para prevenção.

Nos meses mais quentes e de grande umidade a população de muitos estados sofre com as aparições de diversos aracnídeos. Não sendo tão diferente em Campos Novos, fomos informados de aparições pelo Centro, lotes vazios e algumas residências também.

Em contato com a Vigilância Sanitária, por meio do fiscal sanitário Mario Arthur Favretto, fomos informados que até o momento, apenas três ocorrências foram registradas, as espécies contém sim veneno, porém não são fatais e nem geram risco à saúde.

As espécies encontradas foram Bothriurus (Escorpião preto) e Tityus Costatus. Não há um primeiro socorro a se fazer. Mario explica que em caso de picada, a vítima deve lavar o local com água e se dirigir ao hospital mais próximo e de preferência com o animal em um vidro.

O fiscal sanitário orienta que para prevenir o aparecimento do animal pode-se começar por limpar entulhos, lixos, britas que retém umidade, manter o quintal sempre limpo e livre de montes de folhas. “Para evitar a picada deste e dos demais animais peçonhentos deve-se sempre verificar bem os calçados, chacoalhar roupas dobradas no armário e até mesmo as estendidas no varal, vedar as brechas que ficam nas portas e janelas, afastar lenhas de paredes e podar a vegetação do jardim ou próximo às encostas também é aconselhado”.

Uma moradora do Bairro Centro ll relatou que já encontrou mais de 5 escorpiões. Um deles no banheiro da residência e todos os outros ao redor da casa. A mesma não pediu auxílio à Vigilância Sanitária e prontamente expulsou o aracnídeo.

O mais indicado, porém, é entrar em contato com os órgãos capacitados para a remoção sem risco do animal. Caso seja constatado que o morador auxiliou a reprodução do animal no local por acumular lixos e entulhos, o mesmo terá um prazo para efetuar a limpeza do espaço.

Caso não seja tomada nenhuma atitude do morador para com essa prevenção, o mesmo será multado e autuado.

*Reportagem publicada no jornal “O Celeiro”, Edição 1516 de 15 de fevereiro de 2018.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *